Amanhã vai chover?

Clima para amanhã e os próximos 5 dias

Compartilhe:

Previsões exatas, confiáveis e permanentemente atualizadas

Uma das perguntas mais frequentes em relação a previsão do tempo, é se amanhã vai chover. Por ser uma previsão de curto alcance, é possível sim prever se ocorrerá uma garoa, pancadas de chuva ou até mesmo tempestade no dia seguinte em seu município.

Arco-Íris

As chuvas de verão geralmente proporcionam uma visão deslumbrante de cores no céu. O desvio dos raios de luz pelas gotas de chuva é a razão da formação dos coloridos arco-íris. Em alguns casos, a luz é refletida duaz vezes pelas gotas de chuva, formando um grande arco-íris seguido por outro de menor intensidade. As cores desse arco-íris secundário são sempre em ordem inversa ao arco-íris principal.

Granizo

O granizo se forma quando fortes correntes de ar carregam minúsculas gotículas de água em altitudes acima do ponto de congelamento dentro das tempestades, fazendo com que esta água se trasforme em gelo. O granizo geralmente se derrete antes de atingir o solo, porém em diversos casos recentes, ele pode atingir o solo com o tamanho até de bolas de tênis. O granizo é o maior inimigo das plantações e também dos carros e janelas das casas. Ocorrências de mortes pelo granizo são raras e geralmente acontecem em regiões do mundo onde muitas pessoas vivem sob construções precárias.

Tornados

Os tornados ocorrem em praticamente todos os estados americanos, incluindo Alaska e Hawai. Porém muitos deles são formados numa faixa que compreende o sul de Nebraska até a parte central do Texas conhecida como "Corredor de Tornados" e também na região sudeste. Os ventos de um tornado podem variar de 130 até aproximadamente 550km/h. Felizmente, apenas 2% de todos os tornados apresentam ventos com velocidades superiores a 300km/h.

Raios & Trovões

Quando um raio atravessa o céu, um forte estrondo é geralmente audível por vários segundos. Nós conseguimos ouvir o trovão porque o raio aquece o ar a mais de 23.000 graus centígrados de temperatura, fazendo com que o ar se expanda rapidamente. Logo em seguida, o ar se resfria, fazendo com que se contraia. Esta rápida expansão e contração do ar ao redor do raio, faz com que as moleculas de ar se movam para frente e para trás, criando as ondas sonoras, que nós chamamos de trovão.

Saffir-Simpson

A escala Saffir-Simpson, que classifica os furacões de acordo com sua instensidade, é usada para estimar o potencial de estragos causados pelas ventanias e inundações da tempestade, e alertar as autoridades e a população para se previnirem dessas catástrofes. A velocidade atingida pelos ventos de um furacão é o fator determinante na escala Saffir-Simpson.

Tempestades

Tem medo de tempestades por causa dos raios? Então não se assuste mais e aplique uma regrinha prática para saber se a tempestade está indo embora. É só começar a contar os segundos após ver o relâmpago (clarão). Assim que o trovão for ouvido, multiplica-se o número de segundos por três. O resultado é a distância aproximada em quilômetros em que o raio caiu. Isso acontece porque a velocidade do som (cerca de 300 metros por segundo) é muito inferior à da luz (cerca de 300.000 quilômetros por segundo), e por isso, o som chega depois. E se o trovão chega cada vez mais "atrasado" em relação ao relâmpago, é porque a tempestade está indo embora.

As tempestades tropicais ocorridas em todo o Atlântico e no leste do oceano Pacífico são denominadas furacões, isto é, tempestades onde os ventos atingem mais de 118 km/h. As tempestades tropicais ocorridas no oeste do Pacífico são chamadas de tufões. No oceano Índico e na Bahia de Bengala, essas tempestades são denominadas ciclones. Já na Austrália, furacões e redemoinhos são chamados de Willy Willys.