Clima para amanhã em Brasília, DF

Condições climáticas para amanhã e para os próximos 5 dias

Compartilhe:

Histórica Brasília

Esta página sobre Brasília examina algumas das razões pelas quais Brasília foi construída e descreve o que veio desta cidade modernista desde que foi concluída em 1960.

Entre os paralelos 15 e 20, onde se formou um lago, nascerá uma grande civilização." (Forster, 1986) Essa foi a visão que o padre italiano Dom Bosco teve em um sonho em 1833, referindo-se ao futuro local de Brasília, a nova capital do Brasil. A ideia de mudar a capital Brasília não era nova quando Bosco teve esse sonho, o primeiro pedido registrado para uma capital interior veio em 1789. José Bonifácio de Andrade e Silva disse em 1821 que uma cidade interior favoreceria o desenvolvimento do império brasileiro.

O Brasil tornou-se uma república em 1889 e escreveu sua primeira constituição em 1891. O artigo três da nova constituição dizia: "A partir de agora, uma área de 14.400 quilômetros quadrados pertencerá ao governo para a criação de uma nova capital." (Forster, 1986). Essa nova área seria chamada de Distrito Federal, e acabaria por sediar Brasília. O artigo três preparou o terreno para a construção da nova capital do Brasil.

Muito pouca ação foi tomada para construir uma nova capital por muitos anos. Uma pedra angular simbólica foi colocada em 1922, mas nada mais foi feito naquela época. Em 1953, o presidente Getúlio Vargas projetou o terreno para a nova capital. A cidade deveria estar localizada de 15°30' a 17° Sul e 46°30' a 49°30' Oeste. (Forster, 1986) Infelizmente, Vargas suicidou-se no ano seguinte. O sucessor de Vargas, Juscelino Kubitschek, seria o homem que finalmente realizaria o sonho profético de Dom Bosco.

Kubitschek venceu a eleição com a promessa de "implementar a constituição" (Forster, 1986), o que significa que construiria a nova capital do Brasil. Seu slogan de campanha foi "CINQUENTA ANOS DE PROGRESSO EM CINCO". Esse slogan refletia a necessidade de Kubitschek completar a cidade dentro de seu mandato como presidente, pois quem tomasse posse após seu mandato não seria obrigado a continuar trabalhando em Brasília.

Uma vez no poder, Kubitschek formou a NOVACAP, ou Companhia para Urbanizar a Nova Capital do Brasil. Kubitschek nomeou o arquiteto Oscar Niemeyer para chefiar a NOVACAP, cujo objetivo era construir Brasília. Niemeyer viria a projetar a maioria dos prédios do governo para Brasília. Antes que a cidade pudesse ser construída, um plano para construir a cidade precisava ser adotado. A NOVACAP patrocinou um concurso para um plano diretor para a nova capital. A maioria dos grandes arquitetos e urbanistas do Brasil apresentou planos para Brasília, mas no final, o plano simples de Lucio Costa, apresentado em cinco cartões de tamanho médio sem nenhum desenho técnico, venceu a competição. O plano de Costa logo ficou conhecido como Plano Piloto.

Em 1956, Niemeyer chegou ao local escolhido para Brasília. O local estava localizado centralmente no Brasil, a 2.120 km de Belém, 1.015 km de São Paulo e 1.148 km do Rio de Janeiro. A ferrovia mais próxima ficava a 125 km, a estrada pavimentada mais próxima a 640 km e o aeroporto mais próximo a 190 km do local. Areia e cascalho para construção estavam disponíveis localmente, mas a madeira estava a 1.200 km de distância e o aço, a 1.600 km (Forster, 1986). Em apenas 4 anos, em 21 de abril de 1960, quando Kubitschek teve que deixar o cargo de presidente, Brasília tornou-se uma grande capital de giro.

Migração interna no Brasil

Para completar Brasília no pouco tempo que Kubitschek tinha, ele precisava de um grande número de trabalhadores. A intenção original era que esses trabalhadores viessem para Brasília, construíssem a cidade e depois voltassem para suas terras de origem.

Os trabalhadores que chegaram a Brasília encontraram um bom trabalho e ótimos salários, e viveram uma vida muito melhor do que nunca. Todos os trabalhadores viviam juntos em acampamentos de construção, ao lado de urbanistas, arquitetos, funcionários do governo e militares. Todos esses homens trabalhavam juntos, comiam juntos e socializavam juntos, o que dava a esses campos de construção um sentimento muito igualitário.

Esses trabalhadores que encontraram melhores condições do que deixaram em casa chamaram suas famílias para acompanhá-los até Brasília. No início, essas famílias viviam em favelas e favelas. O governo legalizou algumas dessas cidades, que foram transformadas em cidades satélites. Assentamentos que estavam muito próximos do Plano Piloto geralmente não eram autorizados a permanecer. O governo queria manter as cidades satélites longe do Plano Piloto por dois motivos.

A primeira razão foi simplesmente sanitária, os planejadores queriam manter um abastecimento de água limpa para o Plano Piloto. O Plano Piloto foi construído com apenas 2 estações de tratamento de esgoto, que era um dispositivo utilizado para controlar a população dentro do Plano. Em segundo lugar, os planejadores queriam manter a ideia do Plano Piloto pura, evitando moradias precárias e símbolos de pobreza.

O geógrafo brasileiro Aldo Paviani identificou 5 tipos diferentes de migrantes para Brasília:

  • Migrantes de status superior do sul, com ofertas firmes de emprego para trabalhar e morar dentro do Plano Piloto.
  • Operários e professores, com expectativa de ganhar o salário mínimo, geralmente do NE do Brasil.
  • Jovens trabalhadores da construção civil, representando 25% de todos os migrantes para Brasília, do estado de Goiás.
  • Migrantes desempregados, analfabetos, sem qualificação ou renda, do estado de Goiás.
  • Migrantes pobres de status semelhante aos acima, mas de São Paulo.
(Shoumatoff, 1980)

A quantidade de migração para Brasília em qualquer ano é altamente dependente de três fatores. A quantidade de obras em andamento dentro e ao redor do Plano Piloto é o principal fator de atração de migrantes para Brasília. A condição da terra natal do migrante e fatores como inundações ou secas são os principais fatores que forçam os migrantes a irem para Brasília. Por fim, o feedpack dos migrantes anteriores a Brasília é um fator muito importante na decisão de uma pessoa migrar para a cidade.

A população atual de Brasília e das cidades satélites vizinhas é de cerca de 1,6 milhão de pessoas. O governo está agora tentando limitar a população e tentando estender alguns serviços públicos básicos às cidades satélites. O governo atualmente tem alguns planos para aumentar a qualidade de vida em torno do Plano Piloto.

Os residentes subempregados e desempregados estão agora recebendo passagens de ônibus gratuitas para retornar ao seu local de origem. Ao afastar algumas pessoas da cidade-satélite, o governo está tentando aliviar a pressão sobre os serviços sobrecarregados nas cidades-satélite. O governo também planeja construir um metrô para atender a muitas das cidades satélites para que o transporte de e para o Plano Piloto seja mais acessível a todos os moradores do Distrito Federal. Finalmente, o governo está pronto para oficializar um plano de expansão que aproximaria os moradores mais pobres do Plano Piloto. (Wright e Turkienicz, 1988)

Lugares Históricos de Brasília

Praça Dos Três Poderes - Eixo Monumental Leste

Esta Praça, com seus edifícios monumentais: o Palácio do Planalto (dos despachos presidenciais), o Supremo Tribunal Federal e, sobressaindo, o Congresso Nacional, que abriga as duas casas legislativas.

A Esplanada dos Ministérios se desenvolve a partir da Praça dos Três Poderes, com os prédios dos ministérios perfilados, o Palácio dos Arcos, a Catedral e o Teatro Nacional.

Avenida Das Nações

Esta avenida é uma mostra da arquitetura de Brasília. As Embaixadas foram construídas, em terrenos doados pelo Governo brasileiro, com projetos independentes. Muitas delas refletem o estilo arquitetônico do país que representam, dando à Avenida das Nações um ar internacional.

Panteon Nacional

Mais um projeto de Oscar Niemeyer. Este monumento foi inspirado no conceito, do grande político brasileiro Tancredo Neves, sobre liberdade e democracia. Consiste em dois enormes muros inclinados, revestidos de mármore branco. Ao entrar pela rampa depara- se com o Salão Vermelho, decorado com um mural do artista Athos Bulcão. O Salão Principal tem um mural de João Camara e vitrais de Marianne Peretti, do centro, desce um foco de luz natural que ilumina o livro que contém os nomes daqueles que morreram pel o Brasil.

Palácio Do Alvorada - No Lago Paranoá - SHTN

Projetado por Oscar Niemeyer, foi o primeiro prédio inaugurado em Brasília (l958). O Palácio Presidencial e suas espetaculares colunas tornaram-se o símbolo de Brasília. Não são permitidas visitas no interior do palácio.

Palácio Dos Arcos - Itamarati

Localizado no extremo leste da Esplanada dos Ministérios, ao lado da Praça dos Três Poderes, abriga o Ministério das Relações Exteriores. Projetado por Oscar Niemeyer, as paredes de cristal emergem do lago que circunda o prédio e o tornam o mais impressionante Palácio de Brasília.

Palácio Buriti - Palácio Do Governo Do Distrito Federal, Praça Buriti - Eixo Monumental Oeste

Oficialmente inaugurado em 25 de agosto de 1969, é o Palácio do Governador do Distrito Federal. Com linhas simples e arquitetura moderna, este Palácio possui três andares, incluindo um auditório com 150 lugares, no subsolo. Nos seus jardins podem ser vistas as esculturas "A Loba Romana", doada pela Prefeitura de Roma, e "A Forma Espacial do Plano", de Enio Iommi, doada pelo Governo Argentino.

Palácio Da Justiça - Esplanada dos Ministérios

O Ministério da Justiça, 150 anos após sua criação, finalmente recebeu instalações próprias, em Brasília, em 3 de julho de l972. Também desenhado por Oscar Niemeyer, este Palácio possui colunas encimadas por arcos romanos, com cascatas artificiais que despejam jatos contínuos sobre o espelho d'água existente em volta do palácio.

Palácio Do Planalto - Praça dos Três Poderes

Desenhado por Oscar Niemeyer, abriga o Gabinete do Presidente da República. Tornou-se um hábito o Presidente da Republica descer a rampa em frente ao Palácio, encerrando o expediente semanal no final da tarde de 6ª feira, ao som do Hino Nacional, cercado pela Guarda Palaciana dos famosos "Dragões da Independência", acompanhado por personalidades que o visitam ou por pessoas que estiveram em evidência, nas decisões presidênciais da semana. O grupo desperta curiosidade. Populares e turistas se reunem em frente ao Palácio para apreciar a solenidade. Para assistir a "Descida da Rampa", é recomendável saber se o Presidente se encontra na Capital.

Catetinho - Rodovia BR-040, Brasília-Belo Horizonte

Inaugurada em 10 de novembro de 1956, esta pequena casa de madeira foi a residência provisória do Presidente Juscelino Kubitschek, durante a construção de Brasília. Contém mobiliário, objetos e fotos da época.

Congresso Nacional - Eixo Monumental

Projetado por Oscar Niemeyer, abriga duas casas legislativas. O plenário da Câmara dos Deputados possui teto convexo e o do Senado possui côncavo. Contíguos a cada plenário ficam os gabinetes dos dirigentes, das lideranças parlamentares e as salas de comissões. Os dois prédios administrativos sobressaem na paisagem homogênea de Brasília, com seus 28 andares, onde funcionam os gabinetes dos parlamentares e os setores de apoio do Congresso.

Supremo Tribunal Federal - Praça Dos Três Poderes

Também projetado por Oscar Niemeyer, mantém a unidade arquitetônica da cidade e abriga o Supremo Tribunal Federal, criado pela Constituição de 1981. Muito bem colocada na frente do prédio, está a escultura de Alfredo Ceschiatti, "A Justiça".

Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida - Eixo Monumental Leste

Projeto arrojado do arquiteto, mundialmente famoso, Oscar Niemeyer. Foi consagrada em maio de l970, em tributo à Santa Padroeira da cidade. Ocupa a área total de 3 km2, tem 40 metros de altura e acomoda 4 mil pessoas. O ambiente circular do interior da Catedral é naturalmente iluminado através de vidros no teto que tornam o local suave, com atmosfera agradável e relaxante. Quatro sinos, doados pelo Governo espanhol, estão na sua torre. Como que descendo dos céus, no centro da Catedral, estão suspensos três Anjos, esculturas de Alfredo Ceschiatti.

Igreja Nossa Senhora De Fátima - Eqs 307/308

Esta foi a primeira igreja construída em Brasília. É chamada "Igrejinha" e dá seu nome à área comercial vizinha, CLS 107/108. Foi consagrada em junho de 1958. Projetada por Oscar Niemeyer, tem a forma de um véu de freira. Os azulejos do exterior são cria ção de Athos Bulcão.

Santuário São João Bosco - W/3 Sul Q. 702

Seu interior é simples e iluminado por enorme vitral azul que se extende por 8 metros. Possui uma escultura de rara beleza, executada em uma única peça de cedro pelo artista Godofredo Thaler. As portas são em bronze esculpido por Gianfranco Cerri, com desenhos originais de Dom Bosco.

Capela Dom Bosco, Epdt - Shi Sul - Via Lacustre

Em 1883, São João Bosco teve um de seus fantásticos sonhos e previu o surgimento de uma civilização, na região central do País, entre os paralelos 15 e 20. No ponto exato, onde passa o paralelo 15, foi erigida, em 1957, a capela de onde podemos apreciar bela vista da cidade, o Lago Paranoá e o Palácio da Alvorada. No último domingo de agosto, acontecem a procissão e a festa popular em comemoração ao aniversário do sonho de São João Bosco, sobre Brasília.

Museu Da Imprensa - SIG Q.6 - Lote 800

Dedicado à preservação de publicações oficiais, maquinárias e, também, ao estudo e pesquisa da arte de imprimir.

Museu Telegráfico E Postal Da Ect - (Empresa De Correios E Telégrafos) - Setor Comercial Sul - Ed. Apolo

O museu expõe todos os itens importantes relativos à história do Correio, Telégrafo e Telefonia, do período colonial aos dias de hoje, no Brasil. Seus sete andares contêm selos famosos, matrizes de selos, mobiliário utilizado em antigos Postos de Correio, o automóvel Ford 1929 que pertenceu ao Marechal Rondon, o modelo do telefone "pé de ferro" e a primeira carta escrita do Brasil para Portugal, por Pero Vaz de Caminha, entre outras peças importantes e 13 mil livros na biblioteca.

Museu De Valores Do Banco Central - Setor Bancário Sul - Sede Do Banco Central - 1º Andar

Guarda um acervo de cerca de 110 mil peças, em moeda, papel moeda e impressos, que contam a história do dinheiro brasileiro. Promove exposições permanentes, temporárias e itinirantes. Biblioteca especializada.

Memorial J.k. - Eixo Monumental Oeste

Inaugurado em 1981, este Memorial é inteiramente dedicado a Juscelino Kubitschek, o Presidente do Brasil que concretizou Brasília. Suas salas comemoram as metas e realizações do seu governo, mostram seu mobiliário e sua biblioteca com 3 mil volumes. No segundo andar estão o túmulo do Presidente, suas medalhas, documentos, lembranças e o auditório que exibe filmes sobre a construção de Brasília.

Complexo Cultural Da Caixa Econômica Federal - Setor Bancário Sul - Lote 34 - Quadras 03 E 04

O complexo consiste em museu, galeria de pinturas, biblioteca e auditório com 304 lugares. O museu expõe 2 mil itens como cofres, papel moeda, máquinas das loterias antigas, tíquetes velhos, antigas cadernetas de poupança, máquinas de escrever e de calcular, e documentos importantes. Exibe, ainda, uma pepita de ouro, do garimpo de Serra Pelada, com 6 kg.

Universidade De Brasília - Unb - Asa Norte (Entre As Vias L2 E L4)

Plano do urbanista brasileiro, reconhecido mundialmente, Lucio Costa e projeto paisagístico do renomado Burle Marx. Com 10 mil estudantes, é mantida pela Fundação da Universidade. Oferece todos os cursos superiores, assim como, os de informática, antropologia, mestrado e doutorado. A arquitetura e o plano urbanístico datam de 1963-68 e lembram o plano-piloto de Brasília, com grandes espaços abertos, edifícios monumentais e lindos jardins.

Culinária

Como centro diplomático, Brasília tem uma atmosfera cosmopolita, refletida tanto em seus finos e elegantes restaurantes quanto no sabor da sua comida brasileira e internacional.

Atrativos Naturais E Ecológicos
Lago E Represa De Paranoá - Localizados No Centro Urbano De Brasília

O Lago Paranoá, com 80 km de comprimento e 4,80 km de largura, foi criado artificialmente com o represamento de 380 milhões de metros cúbicos de água. Em algumas partes o lago atinge 44 metros de profundidade. Nos arredores do lago encontramos áreas residenciais e moradores se exercitando em esportes aquáticos.

Parque Nacional De Brasília - Estrada Parque Indústria E Abastecimento (Epia)

Esta área recreativa, de 654 hectares, possui fonte de água mineral, piscina pública, vestiários, banheiros, bar e floresta natural. A vegetação é típica da região do cerrado, com muitas árvores. Existe também uma área onde a fauna e a flora estão preservadas e são observadas pelos estudantes, pesquisadores e naturalistas. O Parque é muito procurado pelos moradores, nos fins de semana.

Parque Da Cidade Rogério Pithon Faria - Localizado Entre A Asa Sul E O Setor Geográfico, em frente Ao Eixo Monumental.

Este parque foi projetado pelo, mundialmente famoso, paisagista Burle Max. Com seus lindos jardins e fontes, é o local preferido pelos amantes da natureza.